Slides Postagens Recentes

Desventuras em Jericoacoara - Só acontece comigo 1

28 de setembro de 2019
Disclaimer: "Tag" nova aqui no blog, espero que gostem porque vira e mexe ela vai pintar por aqui. Não temos uma frequência certa para isso, mas acreditem temos muitas histórias mitológicas e catastróficas para contar aqui para vocês. Divirtam-se!

Eu sou do tipo que adora viajar e se o destino tiver praia melhor ainda. Depois de ver centenas de famosos indo visitar Jericoacoara e ficar completamente influenciada pela cidade decidi me aventurar numa excursão no estilo bate e volta e claro que se tratando de minha pessoa as coisas saíram bem longe do esperado.

Minha prima ficou responsável por escolher a empresa que iríamos e achou uma bem em conta, mas não tão barata a ponto de ficarmos pensando se ficaríamos no prego no meio da estrada ou se o ônibus iria chegar inteiro e tinha direito a pousada (com café da manhã, transfer - que era de pau de arara, e entrada no Alchymist Beach Clube o resto era por conta.

Mal entramos no ônibus e já dava pra desconfiar que havíamos entrado numa roubada 90% dos passageiros eram casais, além disso tinha um ex da minha prima e os dois guias. Na manhã seguinte chegamos em Jijoca e era a parada para tomar banho e tomar café da manhã porque de lá iríamos para o Alchymist Beach Clube. Haviam dito que as comidas dessa parada específica não eram tão boas e eram bem caras e que devíamos guardar o dinheiro para comer no clube que era mais em conta e tinham mais opções, e nós caímos nessa.

Portal do Paraíso, fica logo na entrada do Alchymist Beach Clube.

Acontece que no bendito do clube os aperitivos estavam pela hora da morte, para ter uma ideia um galeto estava custando uma bagatela de R$100 e só vinha com farofa e vinagrete como acompanhamento. Juntando tudo que eu e minha prima havíamos levado tínhamos R$190, sem chance de comprar esse galeto ou qualquer outra coisa nesse clube.

Árvore da Preguiça, fica no meio do caminho entre o Alchymist Beach Clube e o centro da cidade onde ficamos hospedadas.

Quando finalmente chegamos ao hotel conseguimos enfim alguém para nos direcionar a um restaurante que pagamos R$25 em um prato executivo que dava perfeitamente para duas pessoas, mas com a fome que estávamos foi um pra cada (e não me julguem). De lá, fomos para a Duna do por do sol e deu tudo certo pela primeira vez, exceto pela volta para a pousada uma vez que nos perdemos e nem sabíamos o nome.




Nos falaram que o hype da noite de Jeri era o Forró da Dona Amélia e o plano era esse, mas mais uma vez sem condições pagar R$40 numa entrada, acabamos indo para a praia curtir uma espécie de rave que eles chamam de Luau das caipirinhas, foi até legal, mas terminamos a noite na barraca de pastel completamente desiludidas.

Descobrindo a 'hype' das noites de Jericoacoara.

Produção para o Luau das Caipirinhas, é a melhor coisa 0800 na noite de Jeri.

Na manhã seguinte todo mundo iria alugar um burgue para conhecer a Pedra Furada, conseguimos mais uma hospede na pousada para dividir e pechinchamos até que pagamos R$15 cada pela tal trilha. Acontece que o cara nos deixou numa duna e disse que dali não poderia seguir mais e deveríamos continuar a pés, mas que ele nos esperaria para volta. A tal caminhada tinha 1.1Km e na ida todo santo ajuda porque a descida da duna  é bem fácil e demanda praticamente esforço zero.  Tiramos fotos, muitas fotos para valer a caminhada e pra garantir que iam ficar boas porque a possibilidade de refazer essa caminhada no futuro é nula. Na volta o sol já estava quente que só um caralho e parecia que por mais que caminhássemos nunca chegaríamos ao topo da duna de novo.



Sorrindo porque ainda não sabíamos o que tínhamos pela frente. Detalhe: na placa diz que a caminhada é "fácil" só queria saber para quem.

Juro que em um certo momento eu já estava com vontade de deitar no chão e deixar os urubus levar porque não era de Deus, e eu sou muito sedentária. No final deu tudo certo, garantimos fotos bem legais e a gente jura no instagram até hoje que passamos dois dias de madame em Jericoacoara. Só que não, só que nunca!

Por-do-sol de Jericoacoara, visto da Duna do Por-do-Sol, são em momentos assim que a gente vê o quanto Deus é caprichoso!

A cidade é linda, tem o pôr-do-sol mais lindo e o céu mais azul que eu já vi, é bem pequena e super segura. É comum ver gente andando com drones, câmeras DSLR e celulares caros e ninguém mexe. Os nativos são bem amigáveis e estão sempre dispostos a ajudar e dar dicas. A viagem vale a pena, mas não com pouco dinheiro como nós fomos. Pra passar perrengue a gente fica em casa mesmo, né não? Ah, os sinais da Vivo e da Oi pegam muito bem por lá, o da Claro não pega de jeito nenhum, nem com reza braba e o da Tim pega em alguns lugares e em outros não.
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Expresse-se! Sua opinião é muito importante! Aproveita e deixa o link de seu blog (ou site) para que eu possa retribuir o carinho, tá?

Design + Programação por Demara Soares © 2013 - 2019 | Powered by Blogger | Todos os direitos reservados | Muito Melhor Visualizado no Google Chrome